Por que as empresas falham no Brasil?

É normal que ao iniciar uma empresa, os gestores sempre pensem no seu crescimento e como fazê-la “decolar” no mercado, não pensando na hipótese de fracasso. Isso pode ser um dos principais motivos da persistente dúvida: por que as empresas falham no Brasil?. Por fim, o fato de não pensar nessa possibilidade faz com que alguns – ou muitos – planejamentos sejam mal efetuados, trazendo diversos problemas futuros.

A seguir falaremos sobre alguns deles em diversas situações.

Em primeiro lugar, para a criação e gestão de uma empresa é necessário avaliar os reais motivos que garantirão o primeiro passo para o seu funcionamento.

É fato que ao criar empresas de pequeno ou médio porte, é normal que você seja influenciado por alguns “mitos do empreendedorismo”. Entre os quais estão: “ter sua própria empresa traz independência financeira ou “é mais difícil você trabalhar em um horário comercial do que ser um empreendedor”. Por exemplo, também, assumir decisões sem pensar, como um amigo ou membro da família oferecer parceria na criação de um negócio e ainda ser infeliz no trabalho atual.

Além de motivos errados na criação de empresas – que levam à falta de noção e preparo de gerenciamento do negócio – existem outros que resultam em um mal desempenho das empresas brasileiras.

Muitos negócios – no que diz respeito às práticas de gerenciamento equivocadas – acabam nomeando o empreendedor como líder e/ou gestor, o que na maioria das vezes dá errado, pois empreendedores não necessariamente são bons líderes ou bons gestores. Então, é preciso que alguém com um conhecimento próprio da área assuma a gestão de maneira, para que ela seja mais assertiva.

Dentre os outros erros, alguns comuns no gerenciamento são:

A má gestão de tempo

Antes de tudo, basicamente é não saber lidar com prioridade na hora de aplicar as tarefas.

Assim, a falta de um plano de negócios adequado, que contenha uma boa estruturação de planejamento estratégicos diante de curtos, médios e longos prazos é um dos pontos principais em que as empresas falham no Brasil.

Falta de coerência e cuidado no contrato de funcionários.

Ou seja, é fundamental manter funcionários que estejam engajados e alinhados com os objetivos do negócio, uma vez que eles são essenciais para levar a marca da empresa adiante.

O gerenciamento de clientes e vendas mal executado.

  • É muito importante manter a conquista de um cliente em um mercado tão competitivo como o atual. Afinal, isso se relaciona diretamente a manter atualizações de novas tendências que impulsionam as vendas gerando potenciais novos clientes e agradando os antigos.
  • Pouca organização em gestão financeira.
  • A gestão financeira é um dos principais pontos do negócio. Assim como o descaso na contabilidade pode ser determinante, hoje em dia há ferramentas tecnológicas que auxiliam, como planilhas, dashboards com gráficos e indicadores de planejamento.

Capital de Giro

Chegando em outro ponto que influencia muito no sucesso das empresas é o capital de giro, que é, basicamente, a quantidade de ativos líquidos necessários para a administração e expansão dos negócios. Contudo, a falta de capital de giro é uma das razões mais comuns pela qual as empresas falham. Logo, quase impossível uma empresa sobreviver sem capital de giro.

Ademais, é necessário ter uma estimativa dos custos de início e permanência do negócio. Isso ocorre através da verificação da existência de capital inicial suficiente para cobrir suas despesas comerciais até gerar renda suficiente para se sustentar. Observamos aqui, a importância de um estudo detalhado sobre as diversas possibilidades financeiras e seus riscos diante de das situações.

Outro ponto que vale muito ressaltar é a necessidade de conhecimento de mercado.

Certamente muitas empresas com grande potencial deixam de ter sucesso por terem uma má localização ou um direcionamento ao público errado. Portanto, a atenção aos detalhes. Conheça o cliente, seu estilo de vida e o que procuram, além de qual o alcance e a segurança do negócio.

Outra questão fundamental é a boa comunicação, bem como conhecer os pontos de venda, seus produtos ou serviços e comunicar aos seus funcionários e clientes.

O empreendedor é o primeiro que precisa acreditar no que vende e passar isso para o resto da cadeia. Enfim, não cumprir com essa questão resultará em um número grande de insatisfeitos nas vendas – principalmente nas empresas iniciantes no mercado – e isso pode ser fatal.

Portanto, saiba como se relacionar com seu cliente e trabalhe para um direcionamento de marketing assertivo. Ou seja, segmente os diversos perfis de compradores e entregue a cada um exatamente o que eles procuram consumir. Seja capaz de se comunicar com seu público. Nesse sentido, é importante seguir os famosos 3C’s da comunicação: clareza, concisão e conhecimento.

Oportunidades

Em conclusão, o investimento e estudo da tecnologia para o setor é essencial, principalmente na era moderna. Há muito para explorar que pode alavancar e influenciar diretamente o posicionamento da empresa no mercado. No Brasil, inúmeras empresas se tornam obsoletas por negligenciar as potencialidades da tecnologia.

Em outras palavras, isso mostra que elas falham em aspectos importantes, se tornam ultrapassadas e, assim, deixam de ser a preferência do mercado. Como resultado, o digital pode beneficiar diferentes setores do negócio, do mesmo modo que todos os pontuados durante o artigo. Portanto, pesquise, planeje e invista de maneira adequada nas ferramentas eletrônicas disponíveis que existem .


Gostou da matéria? Identificou algum problema em seu negócio e não sabe como solucioná-lo?

A Júnior FEA pode ter algo para te ajudar. Entre em contato com um de nossos consultores.

Consultoria empresarial em Ribeirão Preto

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *