6 passos para começar um novo negócio

O mercado está cada vez mais competitivo, prova disso é apesar da crise econômica, o Brasil manteve a sua tendência empreendedora. Um exemplo disso é que em 2020, mais de 2,5 milhões de empresas inauguradas, chegando a um total de 19,9 milhões de negócios em funcionamento. Essa competição trás, assim, a necessidade de maior profissionalismo por parte dos novos empreendedores. Ademais, para abrir um novo negócio são exigidas diversas competências, tais como conhecimento no setor de atuação e em planejamento estratégico. Dessa forma, se faz com que seja necessário um plano de ação bem formulado! Para isso existem 6 passos para começar um novo negócio e nós vamos mostrá-los para você!

OS 6 PASSOS PARA COMEÇAR UM NEGÓCIO:

1.Saiba que negócio abrir

O primeiro passo é simples, porém de extrema importância para o sucesso do negócio. Essa etapa é a de definir, delimitar e conhecer muito bem o nicho e tipo de negócio que deseja iniciar. Por isso, uma sugestão para caso não tenha ideia por onde começar é procurar por listas que possuam sugestões de negócios. Para isso, cheque listas de Ideias e Negócios em sites, uma delas, muito recomendada, é a do SEBRAENa questão da delimitação é importante estabelecer qual ramo de atividade o negócio vai atuar e também entender a fundo esse tipo de negócio que você definiu. De acordo com o SEBRAE, os principais ramos de negócios são: franquia, escritório em casa, empresa familiar, uma cooperativa ou associação. Além disso, vale buscar ideias no que está em alta nos dias de hoje dentro do ramo de comércio eletrônico.

2.Veja se você tem perfil

Essa etapa consiste em dar início ao planejamento do seu empreendimento e para executar um bom plano de negócio é importante analisar o seu perfil de investidor. Portanto, seguem algumas características atitudinais que você precisa aperfeiçoar: 
  • Auto eficaz: capacidade de mobilizar a motivação e recursos cognitivos importantes;
  • Calculador de riscos: muito associado à capacidade de inovar e se adaptar com o ambiente; 
  • Planejador: definir o que quer fazer e como irá executar essa tarefa, isso pode ser feito/realizado através da antecipação dos fatos e obtém uma visão do futuro do negócio; 
  • Oportunista: detectar e se utilizar de informações abstratas e utilizá-las como uma oportunidade de negócio;
  • Persistente: trabalhar de forma intensa, em alguns momentos exigindo até privações pessoais, para algum projeto de maior dificuldade;
  • Líder: ter um bom contato face a face com as pessoas, para desta forma energizá-las e estimulá-las a agir pelo objetivo do negócio.
Agora, com um perfil de investidor traçado é importante criar um plano de negócio para sua empresa. O plano será um documento em que irá estabelecer os objetivos do negócio e como esses objetivos serão alcançados. É crucial definir bem as etapas e processos necessários para obter sucesso. Assim, vale ressaltar que a criação de um plano de negócio para iniciantes é um desafio em tanto, sendo assim necessário compromisso, pesquisa, inovação e persistência. Uma dica importante para a elaboração do plano de negócio é contratar uma empresa de consultoria, como a Júnior-FEARP, que junto com você irá montar esse empreendimento do começo ao fim.

3.Reúna informações sobre o negócio

A terceira parte para criação de um bom empreendimento, é a pesquisa de mercado. A pesquisa de mercado busca fornecer um conhecimento aprofundado do ambiente em que a empresa está inserida, possibilitando assim a melhora de tomada das decisões estratégicas e aumentar o conhecimento do setor. A coleta de dados pode ser feita de diferentes formas, através de correntes do mesmo ramo e setor do negócio que será iniciado, com fornecedores de produtos, com o consumidor alvo no de negócio e outras fontes secundárias, como por exemplo dados em artigos e internet.Além de tudo, realizar a pesquisa de mercado é de extrema importância, pois ajuda a conhecer seu público, identificar de oportunidades e dimensionar o mercado. Todos esses pontos importantes são importantes na elaboração de uma estratégia de curto e longo prazo, pois irão compor o plano de negócio.

4.Organize-se

Nesse momento, é importante organizar as informações. Isso significa finalizar o plano de negócio, afirmar suas estratégias e definir o passo a passo para alcançar os objetivos estipulados.Nessa etapa final de estruturação do plano de negócio, é crucial ter um modelo estabelecido do que irá conter no seu plano. Dessa maneira, para ajudar nessa etapa, recomendamos o manual construído pelo SEBRAE, para auxiliá-lo nessa tarefa.Ademais, lembramos que existem diversas empresas de consultoria empresarial que podem lhe ajudar em todos os passos, desde a viabilidade econômica do negócio, passando pela pesquisa de mercado e fechando com um plano de negócio finalizado. A Júnior-FEARP é um delas!

5.Saiba como obter crédito para o seu negócio

Finalmente com seu plano de negócio pronto, os recursos necessários para alcançar os objetivos foram estabelecidos. Assim, existem duas formas de captar esses recursos: por capital próprio ou por capital de terceiros, quando tratamos de capital de terceiros é significativo ter atenção em alguns aspectos.Inicialmente para obter crédito, conhecer os fatores determinantes dos agentes financeiros que irão avaliar a sua capacidade de pagamento é indispensável. Para isso, diversos pontos devem ser considerados, segue eles:
  • Fornecedores e os prazos de pagamento;
  • Reais necessidades;
  • Renegociar empréstimos;
  • Melhor tipo de financiamento para seu negócio;
  • Apresentar garantias
É muito pertinente saber bem todos os tópicos, quando for realizar um pedido de crédito. Portanto, para aprofundar em cada um deles, recomendamos que acesse o site do SEBRAE e veja as diferentes formas de como obter crédito.

6.Coloque a mão na massa

Finalmente a última etapa é o momento que o negócio se torna realidade, e isso é feito através do processo de legalização, por meio de registro e formalização da empresa. A legalização do negócio trará inúmeros benefícios, como segurança, acesso a novas linhas de crédito, possibilidade de novas parcerias e outros mais.Além de tudo, outro ponto importante na hora de formalizar sua empresa é saber se você vai se tornar um microempreendedor Individual (MEI) ou se quer abrir uma Microempresa. Para uma microempresa é necessário ter um registro municipal, estadual, federal e na previdência social. Enquanto isso, o registo do MEI pode ser todo realizado via internet, o que torna o processo menos burocrático. Para isso, o Santander fez um Guia para 2022 completo auxiliando no registro do MEI.Além disso, outra questão é verificar o registro de marcas e patentes, em que existem diversas minúcias e normas legais. Ademais, é importante, se houver, buscar o registro dos produtos e do domínio na internet (link do site). Essas informações mais aprofundadas são bem descritas pelo SEBRAE em seu site.

APÓS TUDO ISSO…

O roteiro em questão tem o propósito de ajudar qualquer pessoa que sonha em ter uma vida empreendedora e mostrar os 6 passos necessários para começar um novo negócio. O desafio é grande, mas com determinação e empenho é possível ter sucesso no seu negócio dos sonhos.Assim, o roteiro é uma forma de auxiliar o início de um novo negócio e não algo para seguir cegamente. Em diversos momentos a resposta não está em nenhum lugar e caberá a você, o empreendedor, solucionar o problema, e afinal é isso que os empreendedores fazem.E aí gostou de saber sobre esses 6 passos para começar seu novo negócio? Ficou interessado em abrir começar o seu próprio empreendimento? Entre em contato com a Júnior-FEARP para começar o seu plano de negócios hoje mesmo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.